Nós queremos conhecer você! Responda a esta rápida pesquisa.

Serra SC Online

Lages

Publicidade

Cães também reagem muito bem à terapia floral

Publicado por Mário Cesar Silva - 20/02/19 19h17

Os animais sentem os mesmos sintomas dos seres humanos, tais como, tristeza, depressão ou estresse, e obviamente altera o comportamento. A terapia floral ajuda no equilíbrio e o bem-estar emocional deles. O tratamento tem por base na essência de flores, que age naturalmente e de forma eficaz e ajuda a combater os sentimentos negativos. Nos cães, o trabalho exerce o mesmo sucesso aplicado aos seres humanos. A terapia baseia-se essencialmente na administração de uma infusão de essências de flores naturais, diluídas em diferentes líquidos. Não há nenhuma contraindicação e nem efeitos colaterais. A terapia floral é aplicada pela médica veterinária Paloma Rabello, na Clínica Veterinária Beija Flor, localizada no bairro Beatriz, em Lages.

 

No caso de um animal manifestar sentimentos ou comportamentos agressivos, por exemplo, pode ser pela mudança súbita da sua rotina. Porém, a primeira coisa a fazer é ir ao veterinário e averiguar a causa que possa estar afetando o animal. Feito o diagnóstico, o profissional poderá recomendar e iniciar a terapia floral. Entre os comportamentos que podem ser tratados, estão o medo, estresse, desobediência, agressão, depressão ou tristeza, ou ainda traumas ocasionados por uma pós-cirurgia, uma doença, medo de fogos de artifício, falta ou excesso de apetite, lambedura das patas ou automutilação, acidente, ou até mesmo uma separação, que podem tornar o cão inseguro e desorientado.

 

A terapia floral é eficaz. No entanto, não se deve esquecer que é uma terapia complementar. Alguns comportamentos negativos do cão devem ser erradicados com aulas de obediência e outros métodos que o veterinário poderá indicar. O tratamento é indicado também em casos de não aceitação de um novo animal ou criança, coprofagia (hábito de comer fezes); fazes do cio e gravidez psicológica, ou incontinência urinária e xixi no lugar errado. “O importante é que você observe e note as mudanças no comportamento habitual de seu cão, pois, pode ser o sinal de alerta de algum problema mais sério, e que precisa de algum tratamento dessa natureza”, orienta a médica veterinária Paloma.

DSC 2542

 

Mais informações: (49) 99928 1705 / com Paloma

 

Adicionar comentário

Preencha seu

Código de segurança Digite o código de segurança

Gerar nova imagem